Fotografia autoral de Marcelo Oséas chega à YouArt e pode ser adquirida através do site da galeria

Marcelo Oséas

Uma série de 20 fotos do fotógrafo autoral Marcelo Oséas chega à galeria YouART, na Vila Madalena, sob curadoria de Renato Jardim. Com o objetivo de atender ao mercado do décor, a série explora o fascínio do fotógrafo pelas cenas simples e espontâneas encontradas no dia a dia de cidades, comunidades e pessoas. Essa característica do trabalho de Marcelo Oséas o transforma em um registrador de levezas e eleva sua arte ao status antropológico.

“Entendo que a arte contemporânea e o mercado de decoração não sejam excludentes e por este motivo optei por oferecer imagens do meu acervo, que fazem parte do meu processo de pesquisa mas possuem alto potencial decorativo, em uma galeria especializada. No final das contas, os clientes que buscam este tipo de trabalho são os mais beneficiados, pois conseguem levar para casa uma imagem produzida com muito embasamento artístico e pesquisa. Nenhum clique foi feito sem um grande motivo que o justificasse.”diz Marcelo.

Dentre as fotos é possível encontrar retratos feitos nas séries “O Agridoce Agrestino”, sobre o Agreste Nordestino; e o Tempo das Coisas, que nasceu de uma busca pessoal de Marcelo, sobre a necessidade de conexão com outras formas de trabalho, novas relações do “fazer”, outras conexões com o tempo, além de fragmentos de outros olhares do fotógrafo durante viagens pelo mundo.

Marcelo Oséas – Fotógrafo autoral, Marcelo reside na cidade de São Paulo. Estudou Ciências Econômicas pela Faculdade de Economia e Administração da USP (FEA-USP) e atuou por nove anos em grandes companhias brasileiras, assim como no terceiro setor. Migrou integralmente para a fotografia em 2012. Sua produção está relacionada às expressões artísticas autóctonesLatino-americanas, assim como culturas tradicionais, como a indígena, caiçara e andina. Mantém como campo de pesquisa os processos de assimilação da sociedade de consumo dos elementos culturais nativos, com sua consequente integração ou eliminação.

Foi convidado a manter um portfólio vitalício no LensCulture Street Photography Awards. Em 2017 lançou seu primeiro livro, uma autopublicação intitulada “O Agridoce Agrestino”. Em 2018 foi finalista do Prêmio Paraty em Foco com a fotografia intitulada “Iluminação”, componente do livro. Em 2019 lançou a série exposição “Uma crônica Munduruku”, onde as fotografias transmitem os valores da aldeia localizada no Baixo Tapajós, que vem sofrendo pressão para mudar a maneira de viver.

Com essa luta dos indígenas para a preservação de seus valores, cotidiano e estilo de vida, Marcelo construiu imagens em tons de crônica, simples e diretas. As fotos desta série foram impressas em Fine Art em P&B, em papel Hahnemühle Photo Rag, gramatura 308 e para a coloração Marcelo usou as quatro cores da escala CMYK, extraídas de pigmentos naturais. O preto vem do carvão e açaí; o magenta vem da folha de um cipó, o crajiru, muito encontrada na floresta Amazônica. Já o amarelo foi extraído da cúrcuma, também conhecida como açafrão brasileiro ou ainda mangarataia. E, por fim, o azul vem do índigo natural.

Contatos:
Galeria YouArt
Rua Girassol, 323, Vila Madalena, São Paulo, SP
(11) 3031-3985
https://youart.com.br/

Marcelo Oséas
(11) 974-185-615
https://www.marcelooseas.com.br/